LIMITES…

Já sabemos que dar limites é importante e que não se pode ter dúvida alguma quanto a isto, então vamos lá que limite é esse afinal????

Limite..

  • É repassar para nossas crianças que elas não são únicas no mundo;
  • Que os direitos são iguais para todos;
  • Que é preciso dizer “sim” sempre que possível e “não” sempre que necessário;
  • É preciso que a criança compreenda que seus direitos acabam quando começam os direitos dos outros…
  • Só diga não a uma criança quando se tem uma razão concreta, para que ela assim o compreenda;
  • É necessário que nós enquanto adultos ensinamos a nossas crianças, a tolerar pequenas frustrações no presente, para que assim no futuro os problemas da vida possam ser superados, com equilíbrio e maturidade; (lembre-se a criança que aprendeu hoje a esperar o dia de seu aniversário para ganhar aquele brinquedo, não considerará um insulto esperar três ou cinco dias pela resposta de seu chefe por uma promoção desejada;
  • É preciso ensinar nossos pequenos hoje a capacidade de adiar a satisfação. (Amanhã saberá a lutar por um emprego ou por um ideal com persistência);
  • Evite que seu filho cresça achando que todos no mundo tem que satisfazer seus mimos e seus desejos, pois você sabe melhor do que ninguém que não é bem assim que acontece ao nos tornarmos adultos…
  • Pais, mães, avós, educadores vamos ensinar nossos pequenos a compreender que direito à privacidade não significa falta de cuidado, descaso, falta de acompanhamento e supervisão a atitude deles dentro e fora de casa,ou na escola;
  • E o essencial, dar o exemplo… sim pois é pelo nossos exemplos que eles entenderão o que é ser ou não ser um cidadão de bem…

Essa são algumas dicas que certamente se bem seguidas trarão inúmeros resultados na formação de nossas crianças, assim continuaremos por aqui falando sobre limites e no próximo bate papo entenderemos um pouco mais de algumas de nossas atitudes que parecem ser limites mas que na realidade não são.

1

Anúncios

VAMOS FALAR SOBRE LIMITE?

Imagem1 Bem, antigamente quando uma criança se metia na conversa de um adulto, respondia os avós ou mesmo chegava em casa com um bilhete da escola por um mal comportamento e/ou uma lição não feita, o que acontecia? castigo na certa, há até quem conta que a vara de marmelo que ficava atrás da porta ia andar…

E hoje… o que acontece???

Com as inúmeras mudanças ocorrida nos últimos tempos, principalmente no setor educacional, que não mais utiliza-se da palmatória, as crianças passaram a ser respeitadas, pois tem gostos, opiniões, aptidões próprias e até mesmo indisposições passageiras como nós adultos.  Assim podemos afirmar que para as crianças tudo está bem melhor e claro para nós adultos também, nossas relações familiares são bem mais agradáveis e a figura paterna se tornou bem mais leve na maioria dos lares nos tempos atuais. Os papais estão cada vez mais apaixonados pelo prazer de participar junto as mamães da educação dos filhos, claro que em comparação as famílias dos séculos passado.

No entanto o que parecia se tornar uma grande paz familiar, em sua grande maioria começaram a surgir problemas ao lidar com uma gama enorme de enganos e distorções a essa nova realidade das familias do seculo XXI.

O que vem ocorrendo na verdade é que muitos pais estãos passando por inumeras dificuldades com esse “jeito novo de educar” o que na verdade tem se tornado muito mais “difícil” que a forma tradicional dos tempos antigos. 

Quando se deve dizer SIM??

Quando se deve dizer NÃO??

Afinal hojes, nós pais conversamos, não agredimos, satisfazemos desejos, não mais impomos, ouvimos e não mais castigamos… e no fim de tudo parece que nada fizemos, quanto mais fazemos por nossos filhos, mais eles exigem de nós… sim e é ai que nós perdemos e não sabemos mais o que é certo ou errado e por vezes em momentos de desespero chegamos a pedir socorro… sim socorro, ao chegar para a professora da escola e pedir encarecidamente que enterceda, pois a criança não quiz vestir o agasalho, não quiz tomar o xarope em casa, e assim com a professora ela o faz…

Parece o fim do mundo???

Sim, mas alegre-se não é…

Já dizia Fernando Pessoa

                                    ” Tudo vale a pena, quando a alma não é pequena”

Assim para tudo tem-se uma solução, tem sempre um remedio para aliviar qualquer dor e será com algumas regrinhas básicas que colocaremos a casa em ordem  e assim tudo valerá a pena.

Basedo no livro “LIMITE SEM TRAUMA” de Tania Zacury e no “DIA A DIA DE UMA DIRETORA ESCOLAR”,  que em pequenos artigos semanais explicarei com clareza e objetividade como sermos pais modernos sem perder nossa autoridade e o mais importante sem deixar que nossos pequenos crescam sem limites… Afinal dar limites é importante e não pode haver dúvidas quanto a isto…

 

PORQUE PARTICIPAR/OUVIR PALESTRAS???

     HHUD0493 Já se sabe que ninguém motiva ninguém… que motivação vem de dentro… que tudo tem partir de nós mesmo… sim, sim, sim. Mas então o porquê de participarmos de palestras????

Como bem expressa Rodrigo Marque “Não adianta sermos bons de vez em quando, precisamos ser bons sempre”.

E é por ai que realmente tudo acontece, é pensando nesse princípio que as palestras, sejam elas motivacionais ou não se fazem importantes em nosso cotidiano. Já em estudos comprovados sabemos que nosso cérebro não é, como uma esponja que de uma unica vez consegue absorver tudo o que ouve, é preciso ir aos poucos, ouvir, ouvir e ouvir para ai sim conseguir absorver algo e colocar em prática.  Posso afirmar que as palestra são nada mais nada menos, que uma reflexão de grande parte daquilo que até já imaginamos saber, mas, que precisa ser estimulado e assim, quem sabe. ser bom sempre como diz nosso Couth e amigo Rodrigo.

Quando paramos para ouvir sobre determinado assunto, temos a possibilidade de compartilhar de ações concretas por experiência de quem tem uma vivencia para nos repassar.

Dentro do dia a dia de um educador as palestras são essenciais para o aprendizado, nossa prática é sempre reavaliada e novas ações nos são mostradas na superação de determinados obstáculos encontrados pelo meio desse nosso caminho cheio de surpresas que é o da educação.

Hoje com a Internet, tudo se tornou muito mais fácil e prazeroso, é possível de dentro do conforto de nosso lar acompanhar inúmeros palestrantes com bagagens extensas e desta forma, absorver um pouquinho de cada um deles.

Vamos aproveitar dos recursos que temos e nos entregarmos a vivenciar novas experiências por meio das ideias, vivencias e dicas que encontramos aos participarmos de palestras.  E como já dizia o ditado “Temos dois ouvidos e uma boca, exatamente para ouvir mais e falar menos’.

Pense nisso!!!!